terça-feira, 21 de agosto de 2007

Roleta Russa ao Luar


Roleta Russa ao Luar

E eis que olhei pro mundo
e vi que tudo era maravilhosamente insano.
Tropeçando em Schopenhauer
Escorando-me em Nietzsche
Caindo sobre Jesus
Agarrado em LaVey

Travei uma guerra imaginária
E essa música que não sai da minha cabeça
De onde vem esse nada absoluto?
Não nasci para ser um Van Gogh do século XXI
O tempo marcado
As mãos na cabeça
Lobos em peles de cordeiros

Tenho pressa e corro
Avanço no tempo
Meu nome estampado em jornais
com letras garrafais
Eu vi teus olhos sorrindo para mim
Sem compromisso, excêntrico, romântico, excitante...

Mais uma garrafa de Jack Daniels se vai
Tentativa inútil para amenizar a dor
o sofrimento causado pelos pecados
pelos desejos
Ahhh se todas as suas verdades
fossem tão verdadeiras quanto as tuas mentiras

O sol noturno se mostra insaciável mais uma vez
Eu nunca disse que era perfeito
Já não reconheço mais este que se apresenta
para mim todas as manhãs no espelho cristalino
E o relógio continua avançando em sua velha e paradoxal
contagem regressiva da vida

Parece loucura
Tenho visto você em todos os lugares
Não há ninguém que possa me culpar
Vida abstrata, valores éticos, sabores cítricos
Corpos emprestados
Distribuindo felicidade a todos
Roleta Russa ao Luar

SPassos
21/Agosto/2007 e.v.

3 comentários:

vanda disse...

parabéns pelo seu blog...é show!

Anônimo disse...

O Homem Mais LINDO do MUNDO!!!!!!

e, olha que EU enxergo bemmmmmmmmmm!!!!!!!!!

Anônimo disse...

amoo seu blog